ansiedade, bem-estar

Stress & Ansiedade, Lda | como gerir-me perante a vida

Lembro-me, devia ter cerca de dezassete anos, que a minha mãe me cantarolava estes versos quando eu me queixava que não me sentia bem:
Ansiedad, de tener-te en mis brazos, musicando palabras de amor…
A verdade é que, naquela altura, eu estava a passar por momentos muito complicados ao nível emocional e sentia-me verdadeiramente mal. Infelizmente, naquele tempo ainda não havia internet acessível a todos e as formas de lidar com estas questões baseavam-se na prescrição de ansiolíticos e remédios naturais para aliviar os sintomas. Funcionaram durante um tempo, mas houve um dia em que me senti tão mal que pensei que ia morrer com um ataque cardíaco. Não era. Era, simplesmente, um ataque de ansiedade tão agudo que me levou ao hospital.
A ansiedade é um problema que assola pessoas de todos os sexos e todas as idades. As expetativas que têm para nós, as expetativas que temos da vida e tantas outras coisas criam, dentro da nossa pessoa, uma bola tão grande de dúvidas, medos e questões que, por vezes, se torna impossível viver bem. Essa bola vai sendo alimentada por nós e pelas coisas que nos acontecem e se não tivermos as ferramentas necessárias, podemos atingir picos tão fortes de stress e ansiedade que só com auxílio médico se consegue melhorar a situação. É em casos destes que epidemias como a que agora ouvimos tanto, o “jogo” da baleia azul, cresce; quando a realidade é tão debilitante, tão triste e tão sem sentido para um jovem, qualquer jogo que não faz sentido passa a fazê-lo. Por isso é que é de extrema importância falar sobre isto.
Há uns anos atrás, um amigo que, na altura, estudava metafísica e as doenças à luz da metafísica, disse-me que a ansiedade e a depressão tinham a ver com a nossa “não-presença” no momento presente: a ansiedade assola-nos quando estamos a “pré-viver” o futuro, sempre a pensar no que aí vem, enquanto que a depressão cai sobre nós quando vivemos agarrados ao passado, sempre matutando no que fomos (ou não) e no que tivemos (ou não). Faz sentido?
As formas de atacar a ansiedade e o stress são várias e podem ser divididas em várias categorias, como o exercício físico, a meditação, uma mudança drástica na alimentação, entre outros. É importante, também, que nos façamos ouvir, que deixemos que as nossas emoções sejam sentidas e vividas, de forma a que não haja qualquer tipo de bloqueio. Pedir ajuda não é pecado, e é uma decisão acertada.
Tenho experiência em ansiedade e stress e, por isso, desenvolvi estratégias que fui aprendendo e experimentando para lidar essas situações e desenvolver a auto-regulação. Estou, finalmente, pronta para partilhá-las.  Let the games begin.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s