As 5 séries que não perco

netflixSempre gostei de séries de televisão. Em criança via o Verão Azul, mais tarde o Beverly Hills 90210, e esse vício por séries continua até hoje. Graças ao advento de canais temáticos nas diversas operadoras de televisão e mesmo à criação de um canal só de séries e filmes como a Netflix, as ofertas são mais do que o tempo de que dispomos para as poder ver.

Confesso-me apaixonada pela Netflix, apesar de também assistir a séries em canais abertos, pela diversidade de oferta que nos é colocada à disponibilidade. Mais do que isso, já existem séries e filmes originais Netflix que até ganharam prémios de qualidade. Por isso, eis as minhas séries favoritas neste momento.

TheBlacklist-S5-ShowImage-1920x1080-KO

The Blacklist | A Lista Negra

São cinco temporadas (a quinta já a ser apresentada) sobre um fugitivo ao FBI e à CIA, Raymond Reddington que se entrega de livre e expontânea vontade mas com uma agenda muito específica em mente. James Spader – de quem me lembro tão bem em Pretty in Pink nos anos oitenta e na série Boston Legal no início do segundo milénio – está numa fase vinho do Porto vintage – para ser degustado com calma. A série convida-nos a perseguir alguns dos vilões mais procurados pelo FBI, desde que tenham algum interesse para Reddington. Os segredos são muitos, de todos os lados. E Red esconde-os tão bem…

How-to-Get-Away-With-Murder-1

How to Get Away with Murder

Annalise é uma professora de direito numa universidade americana que coloca desafios aos seus alunos dignos de um verdadeiro tribunal – aliás, os casos são casos reais, que ela tem de resolver em tribunal. Tudo parece perfeito até que a distinta advogada e professora e cinco dos seus alunos se vêm envolvidos num caso de assassinato do qual têm que escapar. A brilhante Viola Davis e um conjunto de vários atores igualmente magníficos são os peões desta trama que noa agarra desde o primeiro episódio. Será que conseguirão safar-se do crime?

suits_show_2560x1440_android_thumbnail2

Suits

Mais uma série de advogados? Não, porque a personagem principal não é advogado. Mas assume o papel de advogado na firma onde trabalha. Mas os colegas não sabem. Pelo menos alguns. Ou a maioria. Mas o chefe sabe. A chefe não sabia mas agora também já sabe. A confusão é o mínimo, numa história muito bem contada, com os fabulosos Gabriel Macht, Patrick J. Adams e a futura princesa de Inglaterra Meghan Markle nos principais papéis. Imperdível. Mas preparem-se, porque são pelo menos sete temporadas.

the-good-wife-cbs

The Good Wife

Começo esta sugestão com um spoiler: a série foi descontinuada. No entanto, as sete temporadas são de uma riqueza extrema. Trata-se de uma viagem pelos bastidores da política e dos tribunais americanos, com uma coleção de atores que valorizam as personagens que interpretam e nos fazem entender tantas coisas sobre os Estados Unidos que vemos nos noticiários e não percebemos. A “boa esposa” é mulher de um congressista que chega a procurador e que quer chegar a presidente. Para para chegar a estes lugares tem que contar com o apoio da mulher que, entretanto, assume o papel de advogada numa firma imponente. As histórias misturam-se e envolvem-se, e envolvem-nos, até ao final da série. Acho que merecíamos uma oitava série, para fechar a história.

chicas cable

As Telefonistas

Não costumo seguir séries espanholas, mas confesso que As Telefonistas me agarraram do primeiro ao último episódio. A história passa-se em Espanha, nos loucos anos vinte, e conta-nos as aventuras de cinco jovens mulheres que vão trabalhar como telefonistas para a Companhia Telefónica Espanhola. Mais do que as suas histórias individuais, temos a oportunidade de ver como as mulheres eram até há tão pouco tempo tratadas pela sociedade, sem direitos, com todos os deveres. A banda sonora da série, embora pareça algo de um tempo que não aquele em que a história se desenrola, é simplesmente magnífica e enriquece brutalmente as histórias que nos são contadas. Vale a pena ver e a próxima temporada – a terceira – já está quase a aparecer!

As opiniões aqui veiculadas são da minha responsabilidade. A Netflix (ainda) não patrocina as minhas escolhas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s