One Story a Month | O Grito

A STORY A MONTH

Uma vez por mês, publico, no blogue, um conto inédito, escrito por mim. Este foi inspirado numa formação que estou a fazer com a Margarida Fonseca Santos, sobre Escrita Criativa. Peguei num conto de 77 palavras e “cresci-o” para se tornar neste GRITO mudo.

Chegou demasiado tarde. O tempo não esperara por si. Viu-a, com aquele ar de dama imperial, com os cabelos grisalhos esvoaçando ao vento, e sentiu uma dor que não conhecera antes. Perdera-a. Pela quinta vez. Se antes, tinham tido “todo o tempo do mundo”, como reza a canção, agora esse mesmo tempo tinha-se esgotado. Mais uma vez, outro chegara antes dele para aquietar o coração dela. E, mais uma vez, a sua impotência matou-o mais um pouco. Calou o grito que lhe devorava as entranhas e entrou no bar. Iria passar o dia a beber gin com limão, para amargar ainda mais o seu dia e, quem sabe, matar-se de dor. Ainda diziam que o amor faz bem.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s