Emoções, Uncategorized

O amor é assim

FM_amor_assim

Hoje, como todas as segundas feiras, houve aula de Psicologia Positiva na Academia Sénior onde sou professora voluntária. E hoje falámos de amor, porque o mês de fevereiro, goste-se ou não, é um mês onde se fala, respira, compra, vende e só se vê amor por todo o lado.

Uma aluna mostrou o seu desagrado porque atualmente toda a gente fala de amor com a maior naturalidade, chama amor a tudo, enquanto que antigamente o amor era o que um casal sentia um pelo outro. Como o que ela sentia – e ainda sente – pelo homem com quem casou e de quem já se separou.

O amor tem destas coisas. O amor é tudo aquilo que queremos que ele seja: pode ser mau, pode ser bom, pode ser muito mau e pode ser muito bom. Hoje, na aula, falámos de tudo o que o amor nos fez lembrar: dos amigos, dos filhos, dos maridos. Da comida. Sim, porque cozinhar é um ato de amor e quando cozinhamos com amor, esse amor é sentido por quem o come. E se cozinhamos com dor, com aflição, com medo, esse “sabor” vai estar completamente impregnado no prato.

Há uns anos atrás, li um livro e vi um documentário sobre As Mensagens Escondidas na Água, de Masaru Emoto, onde este cientista demonstra que  água exposta a mensagens de amor ou de ódio tem um comportamento diferente, produzindo cristais, quando gelada, que são de uma beleza e brilho fantásticos (com palavras de amor) e que são escuras e baças (quando expostas a palavras de ódio ou raiva). Se o nosso corpo é amplamente composto por água, o que podemos concluir a partir deste estudo?

No seu livro Como Água para Chocolate, Laura Esquível conta uma passagem em que a personagem principal, depois de um desgosto inenarrável, é obrigada a cozinhar para um batalhão de pessoas e fá-lo, mas vertendo lágrimas constantes para a comida. O resultado? Terão que ler o livro, mas prometo que vale a pena e vai fazer-nos repensar o nosso estado de espírito quando cozinhamos. Cada gesto é um ato de amor. E tem que ser visto desta forma, ou acabaremos por perder o contato com a nossa essência e pôr em causa a nossa felicidade e o nosso bem estar.

Amor é isso mesmo. É tudo. É avassalador, é necessário, é essencial para a vida. Fomos feitos, como ser humano, para viver em e com amor. Para amar e ser amado. Cuidar e ser cuidado. Dar e receber. Para viver em comunhão.

O amor é assim. É descobrir, em cada dia da nossa vida, um sinal de amor, uma mostra de amor, uma promessa de amor. E dar, dar muito amor. O amor é daquelas coisas que se multiplica ao ser dado. Sem restrições.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s