Uncategorized

Fazer refresh | quando é preciso agir em grande

PostBlog_agir

Há uns anos atrás, ao sair do Mestrado Executivo em Psicologia Positiva, do ISCSP-UL, criei um projeto dirigido aos cerca de 400 portadores de nanismo em Portugal. Chamava-se Agir em Grande e pretendia criar uma fonte de informação e de troca de partilhas entre as pessoas que, como eu, vivem com o facto de ser de baixa estatura.

Nessa altura, ao tentar contactar o máximo de pessoas possível com esta característica física, deparei-me com o triste facto que apenas 8 pessoas, das tantas contactadas diretamente, acederam a responder ao inquérito. O projeto, que tinha como objetivo servir esta comunidade, morreu à nascença. Percebi que havia pessoas que não queriam encontrar-se com outras iguais a si. Que não queriam crescer e evoluir. As respostas ao questionário que apliquei eram, na sua maioria, de alguém que não se sentia bem no seu isolamento mas que também não estava a querer sair daquele espaço.

Acredito que todos temos uma missão, um propósito. Cada um de nós carrega, em si, o dom de ser feliz, como diz a canção. Li, em tempos, uma frase, quando buscava incessantemente o meu propósito de vida, que dizia que mais importante do que andar constantemente (e cansativamente) em busca de um propósito de vida, o que é realmente importante é viver uma vida com propósito. Acredito que trago comigo o propósito de incentivar ao bem-estar e à felicidade. Em cada dia, em cada espaço onde entro, com todas as pessoas com quem me relaciono.

O projeto Agir em Grande, da forma como nasceu, transformou-se. Carreguei no botão refresh e tornei a expressão que dava nome ao projeto um lema de vida. Apesar de ser de baixa estatura, só acredito em fazer as coisas em grande. Não ando a brincar de viver. Prefiro viver e brincar.

Hoje, recomeça o meu projeto, o projeto Filomena Mourinho. Quem eu sou. A pessoa, a professora, a formadora, a voluntária, a atriz amadora, a aprendiz de cantora, a autora, a leitora voraz. E recomeça em grande. Porque a vida é uma bênção demasiado valiosa para ser vivida em versão mini.

Uncategorized

Profile | Crónicas do Número 28

crnicasdo_1486316332_280

Sou seguidora de alguns blogues. Para além de ler livros, gosto de ler coisas escritas por não-escritores, por pessoas como eu que gostam de escrever e partilhar as suas escritas com o público cibernauta. Para além de gostar de ler blogues, gosto muito, mas mesmo muito de escrever. E quando a minha amiga Nélia me convidou para começarmos um projeto juntas, aceitei imediatamente. No dia 1 de janeiro nascia, assim, o Crónicas do Número 28.

O Crónicas – como carinhosamente lhe chamamos – não é um blogue específico. Não fala só de moda, ou de decoração, ou de saúde e bem estar; fala de tudo um pouco, com a certeza de que os conteúdos são temas que nos interessam e que acreditamos fazem falta à população portuguesa. É um blogue feminino, mas que pode muito bem ser lido por e para homens, porque os temas são atuais e transversais.

Dá-me um gozo imenso escrever no Crónicas, como me dá escrever aqui no meu próprio blogue. Não trato de forma diferente um filho biológico e um adotivo: ambos foram escolhas conscientes feitas por mim. E por serem escolhas minhas, quero muito partilhá-las. Porque acredito no trabalho que fazemos e que tentamos divulgar. Visite. Leia. Comente. Partilhe.